Lâmpada ilumina quartel há mais de cem anos

Written by  //  17 de Junho de 2011  //  Tecnociencia  //  No comments

Quando se irá apagar a luz? Eis a questão que paira no quartel de bombeiros da Califórnia. Acesa desde 1901, a lâmpada mais antiga do mundo celebra no próximo sábado 110 anos.

Criada no final do século XIX e ligada à corrente em 1901, a lâmpada mais antiga do mundo está há 110 anos ao serviço do quartel de bombeiros da Califórnia. Acesa há mais de um século, só as poucas falhas de energia é que levaram a lâmpada a falhar por instantes. Assim, detentora do recorde do Guiness e com um comité formado no seu centenário, a lâmpada mágica é uma atracção turística da cidade de Livermore.

Em declarações ao Telegraph, Lynn Owens, presidente e chefe de divisão dos bombeiros reformado, disse acreditar que a corrente baixa é que tem alimentado a lâmpada de 60 Watts, sendo a causa de esta continuar a cintilar. Contudo, Owens declarou ainda que embora a lâmpada já tenha sido estudada por vários cientistas dos Estados Unidos a sua mágica longevidade continua por desvendar.

“A lâmpada foi criada por um inventor chamado Adolphe Chaillet, que foi convidado pelo Governo de Estado de Ohio para fundar uma fábrica de lâmpadas no século XIX. Ele aceitou o convite e criou uma lâmpada especial”, afirmou um dos membros do comité centenário, Steve Bunn.

Bunn inicialmente acreditava que a lâmpada mágica seria como tantas outras, mas acabou por descobrir que a sua fabricação foi muito mais complexa, sobretudo por ter sido feita à mão. Agora Bunn acredita que esta lâmpada centenária foi um presente para todos os bombeiros.

Para ficar a saber mais sobre a magia desta lamparina e suas comemorações pode aceder ao site aqui.

About the Author

Florbela Lourenço

Vinda do interior do país, estudo Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa. Gosto de ler, escrever e observar o que me rodeia. Tenho como objectivo trabalhar na área do jornalismo, sobretudo em televisão e/ou imprensa.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm