Questão do exame de Biologia e Geologia causa contradições

Written by  //  29 de Julho de 2011  //  Especial Exames Nacionais 2011, Por Perto  //  No comments

Uma questão de escolha múltipla está a causar desentendimentos entre alunos, professores e o GAVE. Tudo começou quando a Associação Portuguesa de Professores de Biologia e Geologia declarou que a resposta proposta nos critérios de correcção “não é consensual nem única”.

No centro da divergência entre a Associação Portuguesa de Professores de Biologia e Geologia (APPBG) e o Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE) está uma questão de escolha múltipla sobre a teoria da tectónica das placas no arco circular formado pelas ilhas do Japão.

A APPBG publicou um parecer sobre a 2ª fase do exame no qual defende que a prova está “bem articulada com a informação-exame divulgada pelo GAVE”, possuindo perguntas com “graus de dificuldade claramente diferenciados”, o que permite uma maior fiabilidade nos resultados. Ainda assim, nem todas as questões são bem recebidas pela associação. No respeitante ao item 5 do Grupo III, a APPBG afirma que “a solução apresentada [pelo GAVE] não é consensual nem única” porque o “contexto geotectónico do arco insular japonês reveste-se de uma enorme complexidade”.

Uma vez que a questão causou algum alarme entre alunos e professores, o Gabinete de Avaliação Educacional esclareceu que o «texto refere que “Originariamente, o Japão era um bordo continental da Ásia, tendo-se separado do continente há cerca de 15 milhões de anos, com a abertura do mar do Japão”, o que pressupõe a formação posterior de crosta oceânica entre a Ásia e o arquipélago do Japão, tal como se constata pela observação da figura do suporte. O item refere-se à situação que ocorre actualmente no Japão – “as ilhas do Japão constituem um arco insular onde ocorre” – solicitando-se o tipo de movimentos entre limites litosféricos e não entre placas litosféricas. (…) O item em causa pressupõe, a partir do texto e da figura do suporte, a mobilização e utilização de dados, conceitos, modelos e teorias». Por último, o GAVE sugere a consulta de dois livros de referência que comprovam a fiabilidade da pergunta e da resposta em causa. Ainda assim, a APPBG reitera que “ambas as respostas são válidas” pois estão “ambas em acordo com os dados documentais apresentados e com o conhecimento científico disponível”.

Hélder Sousa, director do Gabinete de Avaliação Educacional, declarou que “o GAVE não pode estar condicionado na elaboração de exames a quaisquer constrangimentos decorrentes da informação veiculada nos manuais escolares”. Revela ainda que a obra “Unverstanding Earth”, entre outros livros, sustenta a resposta proposta pelo GAVE, sendo esta “a única possível”.

Por não concordarem com a afirmação de Hélder Sousa nem com a resposta presente nos critérios de correcção da prova, alguns alunos resolveram enviar e-mails a vários deputados da Assembleia da República, com esperança que as duas repostas sejam consideradas válidas, tal como a APPBG defende que é correcto. Outros estudantes demonstram-se surpreendidos com as afirmações do director do GAVE, afirmando que “se não é suposto o GAVE estar condicionado com a informação presente nos manuais escolares, é suposto estudarmos por onde?”.

Pode consultar a Versão 1 e a Versão 2 da prova e os critérios de correcção do exame de Biologia e Geologia na página do GAVE.

About the Author

DezInteressante

Para quem se interessa.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm