11 disciplinas com média negativa na 2ª fase dos Exames Nacionais

Written by  //  9 de Agosto de 2011  //  Especial Exames Nacionais 2011, Por Perto  //  No comments

Das 24 disciplinas que foram alvo de exame, 11 tiveram média negativa na 2ª fase dos Exames Nacionais. Em 2010, na mesma época de provas, foram apenas cinco.

Foram 11 as disciplinas com média negativa na 2ª fase dos Exames Nacionais. Em relação ao ano passado houve um aumento de seis disciplinas que obtiveram resultados negativos. Os alunos culpam os “exames complexos” mas para as associações de pais os maus resultados são também culpa da “má preparação” que os estudantes têm.

Habitualmente os alunos que realizam os exames na 2ª fase integram-se num dos seguintes padrões: não tiveram nota suficiente nos exames anteriores para concluir a disciplina, não reuniam condições para se inscreverem na 1ª fase dos Exames Nacionais ou, em casos pontuais, optaram por realizar a prova nesta última fase.

Português e Matemática, as disciplinas base de grande parte dos alunos do Ensino Secundário, continuaram com média negativa. Em comparação com 2010, Português desceu de 9,2 para 9,1 e Matemática A ficou com 8 valores de média, menos quatro décimas que no ano passado.

Algumas das disciplinas que tiveram uma descida maior foram História A (de 11,6 para 8,9 valores), Matemática Aplicada às Ciências Sociais (de 12,2 para 7,2), Alemão Iniciação Bienal (de 10 para 7,1) e Literatura Portuguesa (de 10,3 para 7,1 valores).

As taxas de reprovação também aumentaram de “forma acentuada”, como tem vindo a ser habitual nas segundas fases dos Exames Nacionais. Inglês foi a disciplina com média mais baixa (5,9 valores) e com mais chumbos, totalizando 50 por cento dos alunos que realizaram o exame. A Associação Portuguesa de Professores de Inglês (APPI) atribui os maus resultados à pouca carga horária que as línguas assumem no currículo pedagógico.

António Rendas, presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP)  afirma que deve haver uma melhor preparação no Ensino Secundário, ainda que já se esteja  a fazer “um esforço” nesse sentido. No que diz respeito aos resultados da 2ª fase, apenas acrescentou que “no geral a situação não se alterou. Reflecte um padrão que já existe. O perfil dos alunos nas segundas fases é sempre mais fraco do que nas primeiras”.

Já a Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP) defende que “o director do GAVE é manifestamente incompetente e deve demitir-se ou ser demitido porque os resultados deste ano são desastrosos”. Acrescentaram ainda que os alunos que realizam os exames na 2ª fase têm sido “penalizados” com provas mais complexas.

About the Author

DezInteressante

Para quem se interessa.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm