Manifestação de alergias alimentares aumenta na quadra natalícia

Written by  //  15 de Dezembro de 2011  //  Natal 2011, Tecnociencia  //  No comments

O Natal está à porta e com ele chegam presentes, músicas, decoração… e alergias. Marisco, frutos secos e doçaria à base de ovos são os produtos que mais reacções alérgicas provocam nesta quadra.

Azevias, bolo-rei, lampreia ou marisco são alguns dos convidados da Consoada de grande parte dos portugueses. Mas a mesa de Natal também contém um presente envenenado: o aumento das alergias alimentares.

“Cerca de dois por cento da população adulta e mais de oito por cento das crianças” do mundo industrializado sofre de reacções alérgicas, afirma João Fonseca, da unidade de imuno-alergologia do hospital cuf do Porto. O número de pessoas com alergias tem vindo a aumentar, com leite de vaca, ovos, trigo, marisco e frutos secos a encabeçar a lista dos alimentos mais perigosos.

“As pessoas que têm alergias tendem a não ser tão cuidadosas quanto deviam”, alerta Muriel Simmons, da associação de caridade Allergy UK. “Há uma exposição muito maior durante o Natal, o que pode tornar a época complicada”, opina

De acordo com Lucinda Bruce-Gardyne, fundadora da marca de produtos sem glúten Genius Food, é vital perder algum tempo a ler os rótulos dos produtos. Muitas vezes, há ingredientes perigosos escondidos em alimentos que se julgava inofensivos, como bolos, pudins ou até bebidas.

Para Lucinda, cozinhar uma refeição sem os ingredientes que provocam alergias é uma solução que facilita a vida entre as panelas. “Mesmo que não seja intolerante à lactose ou ao glúten, retirá-los não é perigoso para a saúde”, conta. Aliás, não utilizá-los “pode até fazer as pessoas sentirem-se menos cheias e mais energéticas, algo incomum após a ceia de Natal”.

About the Author

Cátia Soares

Estudante de Ciências da Comunicação. Sonhadora nata com vontade de aprender mais sobre o mundo e o jornalismo através de projectos tão (dez) interessantes quanto este.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm