Tradição e inovação à mesa da Consoada

Written by  //  22 de Dezembro de 2011  //  Natal 2011  //  No comments

Do bacalhau cozido ao bolo-rei, o Natal é uma festa para todas as bocas e carteiras. O DezInteressante falou com Vânia Jesus, blogger culinária, para descobrir a receita para uma mesa de Natal perfeita.

O Natal está a chegar, mas além dos presentes, das canções e da árvore, há uma parte importante das festividades que não pode faltar: a refeição. Quem não se lembra da “mãe ou da avó a prepararem durante horas as filhoses, rabanadas, arroz doce ou aletria?”, questiona Vânia Jesus. Para a autora do Cinco sentidos na cozinha, são essas e “tantas outras lembranças gustativas que tornam a comida uma forma importante de criar o ambiente natalício”.

E desengane-se aquele que pensa que o Natal se resume a uma ementa repetida anualmente: “É sempre possível inovar sem romper com a tradição”, afirma Vânia. “Um bacalhau cozido com legumes pode transformar-se num bacalhau no forno com legumes ou com broa; o polvo, tão  tradicional em algumas regiões do país, pode ser servido em arroz ou até no forno”. O que importa, para a apaixonada por culinária, é “manter o espírito da união à mesa, onde todos partilham uma refeição com alegria”.

Alegria que, para quem está responsável pelos tachos na noite de Consoada, pode ser enublada pela azáfama de ter tudo pronto a tempo e satisfazer diversos paladares: “O maior desafio é conseguir agradar a todos, porque os gostos são díspares e a vontade de agradar é muita”.

Menos celebrativo é o clima de crise que arrisca pôr em causa o espírito natalício. Mas Vânia acredita que é possível poupar no orçamento doméstico destinado à alimentação: “Para as compras de Natal, esteja atento a promoções e compre o que apresentar melhor preço/qualidade. Procure fazer entradas económicas, folhados, patés caseiros, tostas com manteigas aromatizadas (com alho, com ervas aromáticas, por exemplo)”.

E mesmo com a refeição principal terminada, a poupança não acaba: “Sirva frutas à sobremesa ou saladas de frutas, mais económicas e saudáveis que alguns doces tradicionais. Pode pedir aos familiares, por exemplo, para cada um levar uma sobremesa a seu gosto, um pouco a cada custa menos”.

Um prato que Vânia não dispensa é o seu bolo de bolacha com doce de ovo e nozes caramelizadas, um doce que não é tipicamente natalício, mas que já se tornou na sua especialidade para esta quadra. Para os mais corajosos com as colheres de pau, Vânia deixa a receita.

São estas algumas das dicas e truques apresentadas no Cinco sentidos na cozinha para uma das noites mais mágicas (e deliciosas) do ano. Um projecto que começou de “forma tímida e discreta, reunindo receitas simples e quotidianas, tradicionais e muito caseiras”.

Três anos depois, as propostas já ascendem às centenas, sempre aliando “a simplicidade ao prazer em cada prato, mas que demonstre também a minha forma de ver a vida: com os cinco sentidos”!

About the Author

Cátia Soares

Estudante de Ciências da Comunicação. Sonhadora nata com vontade de aprender mais sobre o mundo e o jornalismo através de projectos tão (dez) interessantes quanto este.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm