Natal português pelo mundo

Written by  //  23 de Dezembro de 2011  //  Natal 2011  //  No comments

Com Catarina Cardoso

É Natal. O cheiro a peru baila no ar. Com a barriga reconfortada pelas filhoses, recosta-se no sofá enquanto a lareira arde. Lá fora, a chuva cai. Mas e se não for nada disto? O DezInteressante foi descobrir como é celebrado o Natal por emigrantes portugueses em Marrocos e no Luxemburgo.

O DezInteressante foi falar com portugueses cujo Natal não é feito de bacalhau, chuva ou até presentes. Marrocos e Luxemburgo marcam presença na lista de países onde emigrantes lusitanos celebram a quadra.

Marrocos: filmes e companhia canina

É o terceiro ano em que Rita Leitão passa a quadra natalícia em Marrocos. Trata-se de um país onde “não há Natal nem nada que se pareça, já que é uma comemoração intrinsecamente ligada a Jesus”. Marrocos, onde a maioria da população é muçulmana, encara Jesus com respeito e “imenso valor, mas não chega ao ponto de haver alguma cerimónia ligada a ele”.

“Mesmo não sendo uma pessoa religiosa”, admite Rita, “há sempre dentro de nós o sentido da festividade em que crescemos”. As diferenças culturais são respeitadas pelos marroquinos: “Há uma curiosidade para saber e aprender os costumes de fora”.

O seu primeiro Natal em Marrocos foi passado com o cão, a ver filmes. No ano passado, adicionou alguns detalhes portugueses à celebração: “Fizemos um pequeno jantar de natal com alguns pratos portugueses e bolo-rei”. Este sábado, vai passar a Consoada com o irmão e alguns clientes que reservaram noite no hotel que dirige e partilhar o espírito de generosidade: “Vou comprar umas prendas para as crianças aqui do bairro”.

Luxemburgo: São Nicolau e filhoses

Jacinto Pereira tem 34 anos e passa o Natal no Luxemburgo há onze. Num país de forte presença portuguesa, “os adultos passam o Natal sem grandes festas, pois a maioria tem as famílias longe”. Para o emigrante, as celebrações são sempre passadas a descansar: “São dias complicados, de muito trabalho na área da restauração”.

Catarina Almeida, que há quatro anos celebra a quadra no país, considera que existem diferenças culturais. “Em Portugal dá-se muita importância à família, aqui não ligam tanto”, conta. O seu Natal consiste num jantar familiar, após o qual “cada um volta para sua casa”.

As diferenças entre terras lusas e luxemburguesas são confirmadas por Humberto Seabra: “Em Portugal vive-se mais o Natal em família, com a mesa cheia de alegria”. É esse um dos motivos que o levam a, apesar de viver no Luxemburgo desde pequeno, celebrar sempre o Natal em terras lusas.

Nélia Silva passa o Natal no Luxemburgo há 16 anos, mas mantém bem presentes as tradições do país de origem: “Festejo sempre em casa com a família e à portuguesa, com batatas, bacalhau e filhoses”. A diferença é, essencialmente, nas prendas: “Aqui, é o São Nicolau que dá as prendas às crianças no dia 6 de Dezembro”.

Os restantes hábitos, para Nélia, não diferem assim tanto: “Os luxemburgueses católicos comem peru, passam a noite com a família e vão à Missa à meia-noite”.

About the Author

Cátia Soares

Estudante de Ciências da Comunicação. Sonhadora nata com vontade de aprender mais sobre o mundo e o jornalismo através de projectos tão (dez) interessantes quanto este.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm