FMI diz que ajustamento do défice foi “significativo” mas insuficiente

Written by  //  24 de Janeiro de 2012  //  Por Perto  //  No comments

Pode ser mais um murro no estômago. O Fundo Monetário Internacional considera que a redução do défice português não foi suficiente.

O Fundo Monetário Internacional queria mais. Portugal teve um ajuste orçamental “significativo” mas era preciso mais. O FMI, um dos credores do programa de ajuda, recorda que “a meta orçamental foi atingida através de uma transferência parcial dos fundos de pensões da banca, o que implica que o ajustamento subjacente em 2011 tenha sido inferior ao esperado”, explica o FMI no Fiscal Monitor, uma publicação sobre políticas orçamentais. Ainda assim, o FMI sublinha que o ajustamento português foi”muito significativo”, chegado aos “quatro pontos percentuais do PIB ajustado para o ciclo”.

O Governo de Pedro Passos Coelho diz que o défice ficou nos quatro por cento do PIB no ano passado, muito abaixo dos 5,9 por cento previstos. No entanto, este valor apenas foi conseguido com a transferência dos fundos de pensões da banca que renderam perto de seis mil milhões de euros aos cofres do Estado. Em troca, as reformas dos antigos funcionários dos bancos passam a ser responsabilidade da Segurança Social, o que significa um custo adicional de 500 milhões de euros por ano do Orçamento do Estado. Sem esta transferência, o défice tinha chegado aos 7,5 por cento do PIB.

O FMI é um dos responsáveis pelo pacote de ajuda a Portugal. Segundo os números do Governo, Portugal já recebeu 13 649 milhões de euros do Fundo, do total de 36 mil milhões que já foram desbloqueados pelo BCE, Comissão Europeia e FMI.

About the Author

Diogo Carreira

Sempre sem juízo, numa luta constante pela liberdade de imprensa e de expressão. Jornalista profissional desde 2008, mas com o bichinho da escrita e da imagem desde os gloriosos anos da primária. O gravador em mini K7 transformou-se num iPhone, a máquina fotográfica de rolo é agora uma digital. O papel e caneta? Esses são os mesmos.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm