Dezcoberta: Porque ficamos com músicas “presas” na cabeça?

Written by  //  29 de Fevereiro de 2012  //  Dezcobertas  //  No comments

Quantas vezes lhe aconteceu ouvir uma música que ficou horas a ecoar na sua cabeça? Cerca de 99 por cento das pessoas já foram vítimas deste fenómeno. Descubra porquê.

Quando ouvimos uma música, activa-se uma zona do cérebro chamada córtex auditivo. Investigadores da Universidade de Dartmouth descobriram que, se essa música nos for familiar, quando ela pára, é como se o nosso córtex cerebral continuasse a cantar para a acabar. Sentimos que algo está incompleto, uma espécie de incómodo que só se acalma se repetirmos a canção mentalmente.

Normalmente as músicas alegres, simples, com letras repetitivas e um ritmo incomum são mais propícias de ficar na cabeça e o mercado publicitário aproveita-se muitas vezes disso.

O fenómeno ganhou o nome de earworme – verme de ouvido. O termo foi usado pela primeira vez em 1980, por James Kellaris, professor de marketing da Universidade de Cincinnati. Músicos, pessoas neuróticas, cansadas ou stressadas e do sexo feminino são as mais afectadas por vermes de ouvido, segundo estudos realizados por Kellaris.

About the Author

Filha de pai argelino e mãe portuguesa. Vivi em França, Marrocos e actualmente Portugal. Estudei Ciências e Tecnologias na ESJBV e tirei o curso de Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm