Uma doença grave chamada Festival da Canção

Written by  //  14 de Março de 2012  //  DezIN  //  No comments

Opinião

Não se percebe a obsessão estranha que algumas pessoas têm pelo Festival da Canção. Para elas, é um evento que pode, e deve, ser comparado ao Natal. É o momento de juntar a família, à volta da televisão, assistir às actuações, cantar e por aí fora… Mas isto era compreensível em 1969 quando a Simone de Oliveira venceu o Festival com a célebre “Desfolhada Portuguesa”.
Porém, o Festival da Canção dos nossos dias é um verdadeiro pesadelo. Tudo bem que as habituais canções festivaleiras sempre foram um bocadinho a atirar para a bimbalhice mas, a coisa ultrapassou todos os limites. Desde as roupas, passando pelas músicas e os próprios cantores, é tudo muito mau. Se Portugal já tem razões para ter uma má imagem, com as actuações do Festival, estas ainda se tornam mais fortes.
E, para além desta questão das más performances, existe a tal questão das pessoas viciadas neste espectáculo anual tão bonito e fofinho. Para alguns o Festival da Canção é o verdadeiro orgulho da pátria.
Para terminar, vale a pena referir a canção vencedora deste ano. Uma senhora chamada Filipa Sousa cantou “Vida Minha”, uma mistura de fado, com tango e com uns acordes orientais. E é assim que vamos tentar vencer a grande final. Ai, ai…

About the Author

Claudia Lopes

Gosto de desafios. Licenciei-me em publicidade e relações públicas e, de momento, trabalho na área da publicidade. Viciei-me na internet e apaixonei-me pelos blogues. Gosto de todos os géneros. Começando pelos de moda até aos de política, passando pelos de gastronomia, pelos diários, aos que passam os dias a criticar a situação do país e, até aos que o único assunto é a quantidade de sujidade que a fralda dos filhos tem. Gosto de blogues e pronto.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm