PS critica a “insensibilidade” do primeiro-ministro

Written by  //  25 de Março de 2012  //  Por Perto  //  No comments

O secretário nacional do PS acusou Passos Coelho de “insensibilidade social”. Segundo Luís Carneiro, os portugueses merecem receber do seu primeiro-ministro esclarecimentos, perspectivas de futuro e esperança e não meros relatórios.

No final de uma reunião do Secretariado Nacional do PS, no Porto, o secretário nacional do Partido Socialista, José Luís Carneiro, não reprimiu as críticas à postura de Passos Coelho. Para Luís Carneiro, as atitudes  do líder do Governo revelam tal “insensibilidade”  que não restam dúvidas de que Passos é “o primeiro-ministro menos sensível que temos desde o 25 de abril”.

De facto, para o socialista, apenas um primeiro-ministro e um Governo socialmente insensíveis podem limitar-se a apresentar “relatórios de atividades da política de austeridade” ao invés de responder de forma esclarecedora aos anseios das empresas e das famílias em relação ao futuro do país. “O que os atores vivos da nossa comunidade querem saber é quais são as propostas de políticas públicas que o Governo tem para o país e para a sociedade” e não aquilo que Passos classificou como “boas notícias” em relação ao défice e endividamento, explicou Luís Carneiro.

Assim, se no discurso de encerramento do último Congresso do Partido Social Democrata, o primeiro-ministro dizia carregar consigo “palavras de esperança” para todos os portugueses, o secretário nacional do PS deita por terra a assumpção de Pedro Passos Coelho. Para Luís Carneiro, nem ajuda à construção de uma perspectiva de futuro saber que , como declarava Passos Coelho no mesmo congresso, “estamos a controlar as nossas contas e os nossos desequilíbrios externos”, nem dá esperança aos portugueses ouvir o líder do seu Governo apelar à sua compreensão perante sacrifícios que lhes vão “sair do lombo”-

About the Author

DezInteressante

Para quem se interessa.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm