Espanha “justa” campeã num torneio de sucesso?

Written by  //  2 de Julho de 2012  //  Dezporto, Euro2012  //  No comments

Comentário de Rui Maia Pinto:

A Espanha de Vicent Del Bosque teima em continuar a fazer história: além de vencerem um Europeu pela segunda vez seguida, tornaram-se a primeira seleção do mundo a vencer 3 grandes torneios de seleções consecutivamente (Euro 2008, Mundial 2010 e Euro 2012).

Com um futebol menos exuberante do que nas duas competições anteriores, a seleção espanhola não deu qualquer hipótese a sua congénere italiana. Apesar do seu tiki-taka estar mais “chato”, a verdade é que Espanha exibiu-se neste Europeu bem acima da maioria das outras seleções. Portugal até poderá ter sido uma das exceções, mas República da Irlanda e Itália provaram que esta Espanha é mesmo a melhor seleção do mundo da atualidade (ambos perderam por 4-0).

A Espanha é uma justa vencedora do Euro 2012 mas também fica uma certeza: caso tivesse defrontado a selecção portuguesa na final tudo seria muito mais equilibrado e “nuestros hermanos” iriam passar um mau bocado.

Mas terá sido este um Europeu de sucesso?

A resposta é não.

Diariamente fomos confrontados com notícias de que as condições nas cidades que organizaram esta competição eram lastimáveis: infra-estruturas por acabar, hotéis vazios devido aos preços, trânsito caótico e polícias corruptos que roubam jornalistas…

Os estádios estiveram na sua maioria “metade” cheios e houve erros de arbitragem graves. Erros esses que mesmo assim levam a UEFA a “assobiar” para o lado quando se fala da introdução de tecnologias no futebol. Também tivemos um Platini que não se coibiu de lançar um palpite para a final, sabendo perfeitamente o impacto que as suas declarações iriam ter.

No fundo parece temos uma UEFA que não quer que os erros de arbitragem acabem e está mais preocupada em lançar os “palpites” que mais lhe interessam para o seu negócio.

No campo, tivemos bons jogos, bons golos e a sensação de que Portugal deixou escapar a oportunidade de conquistar um Europeu que tão depressa não terá…

Nota: Além do excelente desempenho da selecção de Paulo Bento é necessário destacar a equipa de arbitragem liderada por Pedro Proença. Há muito tempo que se sabia que este era o melhor árbitro português da actualidade. O que não se sabia era que a UEFA estava atenta (aos poucos) bons árbitros que existem em Portugal… Resta a Pedro Proença continuar a mostrar a qualidade que tem como fez neste torneio e não se deixar influenciar por outros interesses…

About the Author

DezInteressante

Para quem se interessa.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm