Hackers presenteiam sites do PSD, PS, CDS e do Santander Totta

Written by  //  25 de Dezembro de 2012  //  Por Perto  //  No comments

site Hacktivistas portugueses do SideKingdom12 visitaram o site do PSD, do PS, do CDS e do banco Santander Totta e deixaram a sua “prenda”. O ataque designado de Operação Natal Feliz foi em nome de todas as crianças a quem a crise roubou as prendas.

Há já umas semanas que os sites do PSD, do PS, do CDS e do banco Santander Totta estavam na lista dos presenteados pelos SideKingdom12. Ao contrário das crianças que este Natal ficaram sem prendas, o grupo de hackers não quis deixar de presentear alguns sites políticos e até de um banco. Os ataques foram acontecendo durante a véspera de Natal e terminaram à meia-noite, estando já vários sites operacionais durante a tarde do dia 24.

“Este Natal não perdoaremos. Crianças, aguardem-nos. Políticos portugueses, temam-nos”, esta foi a mensagem deixada pelo grupo na página do Ministério da Educação. Já no site distrital de Aveiro do PSD, era visível uma imagem dos SideKingdom12 e algumas de Pedro Passos Coelho. Nelas era possível ler-se “Cuidado, boi bravo” e ver o primeiro-ministro como suspeito de um crime devido aos 819 300 desempregados.

Para os SideKingdom12, estes ataques são um protesto e não uma forma de terrorismo, vandalismo ou pirataria. “Como tínhamos prometido, foi um ataque em nome de todas as crianças que vão ter um Natal mais pobre, devido a toda a austeridade vivida nos últimos tempos”, pois “muitas delas até passam fome e lamentamos essa situação profundamente”, explicam.

O ataque foi anunciado no início deste mês, durante uma série de operações a sites de eurodeputados do PSD e ainda num vídeo. Neste os hackers comprometiam-se a vingar “todas as crianças que por causa deste Governo não terão as suas prendas” e ainda a “não dar descanso” aos “caros amigos Passos Coelho, Vítor Gaspar, Cavaco Silva e todos os seus amigos”. “Se alguma criança este Natal não puder ter a sua prendinha então isso é única e exclusivamente culpa do sistema instaurado é algo que não deixaremos passar em branco”, prometeram.

About the Author

Florbela Lourenço

Vinda do interior do país, estudo Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa. Gosto de ler, escrever e observar o que me rodeia. Tenho como objectivo trabalhar na área do jornalismo, sobretudo em televisão e/ou imprensa.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm