Nova esperança na cura da SIDA

Written by  //  4 de Julho de 2013  //  Tecnociencia  //  No comments

sida040313Estudos apresentados numa conferência sobre o SIDA trazem conclusões animadoras e a iminência de uma solução para esta doença. Um médico americano divulgou o caso de dois seropositivos que após transplante da medula óssea ficaram sem sinais do vírus VIH positivo.

Dois homens seropositivos, de Boston, nos Estados Unidos, receberam transplantes de medula óssea. Após estes transplantes, não revelaram sinais do vírus da SIDA mesmo depois de terem interrompido o tratamento com medicamentos de combate à doença.

Timothy J. Henrich, o médico que acompanhou o caso, considera prematuro falar em cura uma vez que “os dois homens terão de ser submetidos a mais testes”. O especialista afirmou, na Conferência da Sociedade Internacional da SIDA, na Malásia, que os dois homens pararam o tratamento anti-retroviral há mais de um mês e que os sinais do vírus VIH positivo não são visíveis.

“Com efeito, não quero usar a palavra cura nesta situação”, disse Timothy J. Henrich, do Hospital Brigham, em Boston, que lidera a equipa de investigadores que está acompanhar os dois transplantados no estudo de medula óssea. “Mas o que eu posso dizer é que, se esses pacientes são capazes de ficar sem VIH detectável por pelo menos um ano, talvez um ano e meio, depois de parar o tratamento, então as hipóteses de que o vírus volte são muito pequenas”, cita a agência France Presse.

Timothy J. Henrich esclareceu que as células dos seropositivos foram substituídas pelas células dos dadores de medula óssea. No entanto, refere que os dois homens terão de ser acompanhados durante pelo menos um ano, para que o impacto do transplante de medula óssea no vírus da SIDA seja totalmente analisado e percebido.

Este estudo pode vir a mudar a vida a 34 milhões de pessoas infectadas com VIH em todo o mundo. Cerca de 1,8 milhões de pessoas morrem todos os anos vítimas de SIDA.

About the Author

Daniela Santos

Sou a Daniela Santos, uma jovem estudante do curso de Administração Pública do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa. Futuramente, pretendo seguir a área de Gestão de Recursos Humanos. No entanto, o jornalismo é uma área que veio a despertar o meu interesse surgindo, deste modo, a oportunidade de me integrar neste projecto – “DezInteressante”.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm