Universidades privadas fazem desconto em matrículas e propinas

Written by  //  4 de Agosto de 2013  //  Por Perto  //  No comments

ensino superiorDescontos na inscrição ou na matrícula e propinas mais baixas marcam o próximo ano lectivo nas universidades privadas. Estas foram as soluções encontradas por algumas instituições do ensino superior privado para atrair novos alunos e manter os actuais.

Para dar a volta à crise e garantir alunos para o próximo ano lectivo, várias foram as universidades privadas que apostaram na redução das propinas e da própria matrícula ou inscrição. “É evidente que estamos atentos à conjuntura e as instituições têm tentado dinamizar um conjunto de campanhas para promover o acesso à universidade”, declarou Reginaldo Almeida, director da administração da Universidade Autónoma da Lisboa (UAL).

Segundo o director da UAL, o próximo ano levctivo conta com campanhas económicas ajustadas aos vários tipos de alunos. No caso dos estudantes que vão agora ingressar no ensino superior, frequentando a UAL pela primeira vez, a instituição oferece descontos de 50 por cento no valor das propinas, desde que o aluno tenha uma nota média de candidatura igual ou superior a 13 valores.

Na Universidade Lusófona encontra-se em vigor uma campanha semelhante, com desconto no valor da propina se o aluno apresentar nota de candidatura igual ou superior a 16 valores. No entanto, esta não é uma medida de agora, pois ocorre desde 2005, sendo responsável por uma média de 650 matrículas anuais, segundo a instituição.

Quanto às inscrições, a Universidade Lusófona reduziu sete por cento no valor da taxa de inscrição. Na Universidade Lusíada de Lisboa, para além do desconto na inscrição é também dada vantagem a alunos que tenham tido familiares a estudar na instituição. Aqui os descontos podem atingir os 30 por cento nas propinas.

Por fim, na Faculdade de Filosofia da Universidade Católica de Braga prevê-se que os novos alunos venham a beneficiar de um desconto de 75 por cento no valor das propinas. Independentemente da sua média, mas desde que fiquem colocados no curso de Filosofia da instituição, os alunos vindos do ensino secundário vão pagar por este ano lectivo menos que a propina máxima no ensino superior público.

About the Author

Florbela Lourenço

Vinda do interior do país, estudo Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa. Gosto de ler, escrever e observar o que me rodeia. Tenho como objectivo trabalhar na área do jornalismo, sobretudo em televisão e/ou imprensa.

View all posts by

Leave a Comment

comm comm comm